MEDICINA CHINESA:
A CIRCULAÇÃO DA ENERGIA



Para a Medicina Chinesa, temos um corpo físico – de carne, osso e órgãos – e um corpo de energia, que ocupa o mesmo lugar do corpo físico. A energia circula pelo corpo físico. Quando flui harmoniosamente, temos saúde; quando seu fluxo se encontra bloqueado, ou quando há pouca energia, ou energia demais, surgem as enfermidades.
               
Esse corpo de energia é formado por um emaranhado de canais, uma rede de caminhos que a energia percorre continuamente no corpo. Esses caminhos apresentam localização muito precisa. A energia flui pelos canais sempre numa mesma direção. Os canais que têm início nos pés levam a energia Yin da terra até o tórax; os canais que se iniciam no tórax levam energia Yin da terra até as mãos, em direção ao céu. A energia Yang do céu entra pelas mãos e desce pelos braços até a cabeça; os canais que se iniciam na cabeça levam a energia até os pés e assim acabam de conduzir a energia Yang do céu para a terra (Yin). A circulação da energia no corpo realiza a conexão entre o céu e terra, entre o Yang e o Yin. Quando esses fluxos se realizam harmoniosamente, temos saúde.
               
São doze os meridianos principais. Cada canal leva energia para uma parte do corpo, nutre-a de energia e comanda o seu funcionamento. A energia circula continuamente pelos meridianos. A cada duas horas, um meridiano acumula uma quantidade de energia maior e, em consequência, torna-se mais ativo.